O que é proibido anunciar na Publicidade Odontológica - 450 x 600

De acordo com o Código de Ética Odontológica (Resolução CFO-118/2012) e com a Resolução CFO-196/2019, é PROIBIDO anunciar:

 PREÇOS, SERVIÇOS GRATUITOS, MODALIDADES DE PAGAMENTO, BANDEIRAS DE CARTÕES DE CRÉDITO E DÉBITO, PROMOÇÕES, SORTEIOS, PREMIAÇÕES ou outras formas que impliquem a comercialização da Odontologia ou contrarie o disposto no CEO.

 Técnicas, terapias de tratamento, área de atuação, que não estejam devidamente comprovadas cientificamente.


 Informação ou anúncio falso, irregular, ilícito, imoral, enganoso ou abusivo, para atrair clientela e aliciar paciente.

 Publicidade odontológica com artifícios de propaganda, para atrair clientela e aliciar paciente.

 Publicidade odontológica que induza a opinião pública a acreditar que exista reserva de atuação clínica em Odontologia (Ex.: “Faça seu tratamento somente com especialista”; etc.).

 Serviços profissionais como prêmio em concurso de qualquer natureza ou através de aquisição de outros bens pela utilização de serviços prestados.

 Serviços odontológicos com finalidade mercantil e de aliciamento de pacientes, através de cartão de descontos, caderno de descontos, sites promocionais ou de compras coletivas, stands promocionais, dentre outros meios que caracterizem concorrência desleal e desvalorização da profissão.

 Qualquer tipo de “EVENTO” (“CONCURSO”, “PROGRAMA”, “CAMPANHA”, etc.) com finalidade mercantil e de aliciamento de pacientes.

 Publicidade odontológica em CAIXAS DE SOM PORTÁTEIS ou em VEÍCULOS AUTOMOTORES.

 Publicidade odontológica, através de PLAQUETEIROS.

 Especialidades não inscritas no CROGO.

 Imagens que permitam a identificação de equipamentos, instrumentais, materiais e tecidos biológicos (Resolução CFO-196/2019).

 Expressões escritas ou faladas que possam caracterizar o sensacionalismo, a autopromoção, a concorrência desleal, a mercantilização da Odontologia ou a promessa de resultado (Resolução CFO-196/2019).

 Vídeos e/ou imagens com conteúdo relativo ao transcurso e/ou à realização dos procedimentos, exceto em publicações científicas (Resolução CFO-196/2019).

 Casos clínicos de autoria de terceiros (Resolução CFO-196/2019).

 Casos clínicos de Pessoa Jurídica (Resolução CFO-196/2019).

Expressões/ Informações/ Artifícios de propaganda como, por exemplo: Popular; Do Povo; Do Trabalhador; Ao alcance de todos; Aqui você pode; Sem compromisso; Preço ao seu alcance; Preço justo; Preço em conta; Condições acessíveis; Condições especiais; Condições exclusivas; Pague somente a manutenção; Festivais; Combo; Pacote; BLACK FRIDAY; Não perca a oportunidade; Eu quero; Deixe telefone nos comentários; Estamos selecionando; Mega plantão; As 10 primeiras; Diga: Eu quero; Chegou a hora; Botox Day; Implante Day; Orto Day; Deixe seu nome nos comentários que entraremos em contato; Etc.

• É importante ressaltar que as REGRAS para realizar PUBLICIDADE ODONTOLÓGICA são as MESMAS para QUALQUER MEIO DE COMUNICAÇÃO UTILIZADO: redes sociais, fachada, panfleto, cartão de visita, televisão, dentre outros.

• As REGRAS para realizar PUBLICIDADE ODONTOLÓGICA estão descritas no Código de Ética Odontológica - CEO (Resolução CFO-118/2012), em específico no CAPÍTULO XVI, e são de OBSERVÂNCIA OBRIGATÓRIA.

• Os profissionais inscritos (CD, TPD, TSB, ASB e APD), sejam eles prestadores de serviços, responsáveis técnicos, proprietários, sócios, etc. poderão responder PROCESSO ÉTICO NO CROGO pela publicidade e propaganda em desacordo com as normas estabelecidas no CEO.


Lucielle Bernardes
Assessora de Imprensa do CROGO
Em 21.11.19